Projeto Caneta Vermelha

Não é a cor da tinta, é a cor do texto

Gritando a plenos pulmões

Mãe, sempre fui um exemplo de filha, nunca ouve um dia sequer que você ouviu coisas ruins sobre mim. Tenho 21 anos e nunca apanhei, castigo era coisa rara. Sempre fui aquela filha que fez tudo que uma mãe sonha. Vou a igreja, não bebo, não fumo, sexo só depois do casamento, não xingo, não chego em casa tarde e todas aquelas coisas que um filho “perfeito” pode ter.

Quantas vezes me viu chorando ou reclamando de alguma coisa? Bom, é o que mostrei a você até hoje, mas não sou assim. Não tenho as mesmas convicções e mesmas vontades que você, sou diferente e gostaria muito que entendesse isso.

Mãe, conheci uma pessoa, e ela é demais. Me faz sentir viva, forte, amada, segura. Nos conhecemos pela internet algum tempo atrás. Eu sei que vai pensar que é loucura, que eu perdi o juízo, mas é mesmo e foi a melhor coisa que já me aconteceu. Ela é fantástica. O nome dela é Bianca, e você ia amar conhece-la. É divertida, linda, inteligente, teimosa e estabanada igual você. Passamos uma noite juntas e foi a melhor noite da minha vida. Sim, juntas.

MÃE EU SOU GAY… é, lésbica. Desculpa falar assim, na lata, mas é verdade. Acho que você nunca imaginou, mas já dei vários indícios.

Sei que quando ler isso seu mundo vai desabar, você vai perder o chão e vai correr pedir ajuda ao meu pai, ele que sempre teve o sonho de fazer o meu casamento na igreja, ele dando a benção por ser pastor… pois é, não vai acontecer.

Mãe, você conhece o meu lado “amoroso” e sabe que prefiro as pessoas me magoarem do que eu magoar alguém, e só de imaginar sua reação nesse momento me corta o coração, mas eu não aguento mais. Queria te pedir desculpas pelo modo que estou lhe contando, mas não tive coragem de te olhar. Por favor, não pense que fez algo errado. Não, você foi a melhor mãe do mundo e não te culpo por não me conhecer, nunca dei espaço e sempre tive medo de perder vocês, de não ser amada.

Não pense também que vou abandonar minha fé e minhas convicções, claro, tenho os meus princípios e novas convicções, mas sei o que me ensinou e o amor foi o principal deles. Sei que Deus me ama e também o amo, não fique aflita nisso.

Enfim, estou saindo de casa agora, e indo morar com a pessoa que amo. Sei que um relacionamento é difícil, mas tenho vocês como exemplo e quero dar o máximo de mim pra ela.

EU TE AMO, MÃE. Me perdoa por ter mentido pra vocês todo esse tempo. Sou a mesma Tamy, apenas com alguns adjetivos diferentes, novas perspectivas e mais amor.

Anúncios

2 comentários em “Gritando a plenos pulmões

  1. Rafaela Maurer
    9 de agosto de 2013

    linda! muita sorte nesse amor ❤

  2. Uma tal de Bianca (@nati_gt)
    9 de agosto de 2013

    Nossa que texto perfeito. Eu sempre tenho a impressão que engano minha família o tempo todo, acho que deveria me mostrar mais, ser mais eu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 9 de agosto de 2013 por em Uncategorized e marcado , , .
%d blogueiros gostam disto: